Startup cria carne com serragem e outros materiais

Uma startup da Estônia desenvolveu uma forma de produzir gorduras e óleos a partir de resíduos industriais. Dessa forma, madeira, subprodutos agrícolas, como palha e serragem, e até mesmo resíduos de alimentos, podem ser transformados em ingredientes para as indústrias alimentícia ou de cosméticos.

Leia mais

Startup apresenta o primeiro bife de carne suína 100% cultivadaCarne criada em laboratório já pode ser produzida e vendida nos EUAFilé de peixe feito em impressora 3D: você comeria?

Serragem: alternativa à carne

O óleo vermelho rosado produzido pelo processo inovador, por exemplo, pode criar alternativas à carne, segundo a startup ÄIO.A empresa diz que seus óleos encapsulados são um substituto “perfeito” à base de plantas para produtos de panificação.Além de ser “mais saboroso e saudável” do que as alternativas no mercado, um dos principais benefícios de sua invenção é que “mitiga” o “enorme impacto ambiental” das gorduras animais e óleos à base de plantas.As informações são da Euronews.

Óleo desenvolvido pela startup (Imagem: divulgação/ÄIO)

Potencialidades e desafios

Segundo os desenvolvedores do método, ele é basicamente um processo natural, como a fermentação.

O que desenvolvemos é muito semelhante à cerveja, onde a levedura é usada para converter açúcares da cevada em álcool, e o lúpulo é adicionado por sabor. Estamos usando um tipo diferente de levedura que cobre açúcares de correntes laterais industriais, mas não em etanol – em gorduras e óleos.

Petri-Jaan Lahtvee, cofundador da startup ÄIO

O processo ainda pode melhorar a segurança alimentar quando insumos locais são usados, citando como a pandemia de Covid-19 e a guerra na Ucrânia interromperam as cadeias de suprimentos globais. A startup está trabalhando em tecnologias para “reciclar” o desperdício doméstico de alimentos, como banana e casca de laranja.

Para competir efetivamente no mercado, os novos produtos precisam ser mais baratos do que os originais. Atualmente, esse não é o caso, Embora especialistas do setor argumentem que, se o custo ambiental dos produtos de origem animal e vegetal fosse levado em conta e os subsídios governamentais fossem removidos, as substituições inovadoras seriam muito mais competitivas.

As barreiras legais são provavelmente as mais difíceis de ultrapassar, ou digamos que contêm mais incerteza porque em termos tecnológicos conseguimos escalar o processo muito bem. A maior incógnita para nós hoje são as regulamentações, todos sabemos e entendemos que a comida tem que ser segura. Mas os processos para solicitar uma autorização alimentar normal hoje não são, por assim dizer, muito compreensíveis ou previsíveis.

Petri-Jaan Lahtvee, cofundador da startup ÄIO

A União Europeia tem algumas das regras mais rigorosas do mundo em matéria de produção alimentar. Isso ajuda a garantir que os produtos comestíveis não sejam prejudiciais aos consumidores ou ao meio ambiente. No entanto, alguns especialistas argumentaram que as leis da UE dificultam a inovação alimentar.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post Startup cria carne com serragem e outros materiais apareceu primeiro em Olhar Digital.

Fonte: Olhar Digital 

Deixe seu comentário
26 C
Belém
- Publicidade -spot_img

Últimas notícias